Hugo Bianchi

Amigos, é com muito prazer que postamos em nosso blog a Bibliografia do senhor Hugo Bianchi , entendendo que a dança também é história, no ano de 2010 o Professor Hugo Bianchi completa seus 84 anos de idade e ganha uma peça teatral em sua homenagem, intitulada : "Bianchi - História e Sonho de Um Bailarino" (vale muito a pena e todos os bailarinos do cenário da dança cearense devem conferir).

BIOGRAFIA

Nascido em Fortaleza em 1926, Hugo Alves Mesquita tornou-se Hugo Bianchi, bailarino e coreógrafo autodidata, um dos grandes nomes do ballet no Brasil.
Formado pelo Serviço Nacional de Teatro do Rio de Janeiro, aperfeiçoou sua técnica com Eros Volúsia, Dina Nova, Maria Olenewa, Vaslav Veltchek, Tatiana Leskova e David Dupré, além de cursos no Teatro Colón de Buenos Aires e no American Ballet e New York Ballet nos Estados Unidos.
Em 1966, criou a sua academia de dança, o Ballet Hugo Bianchi, que dirige até hoje. Tendo participado do Ballet Meudes, integrou o Corpo de Baile do Conservatório, hoje Centro Nacional de Artes da Secção do Teatro, da UNIRIO.
Atuou pelas Companhias Zico Ribeiro, Paschoal, Carlos Magno, Walter Pinto e Carlos Machado, além da TV Excelsior e TV Tupi.
Participou de três filmes na Atlântida. Como bailarino e coreógrafo, também foi contratado pelo Circo Thiany, além da Escola Dramática de Fortaleza e do Teatro Escola do Ceará. No repertório clássico, atuou em cerca de vinte espetáculos, entre eles o Morro dos Ventos Uivantes, Valsa Proibida, Mártir de Gólgota, Otelo, Lago dos Cisnes, O Quebra Nozes, Iracema e Dom Quixote.
Entre as premiações, conquistou no Festival Internacional de Dança Amazônica o primeiro lugar em 2001, o segundo lugar em 2002 e o terceiro lugar em 2003.
Foi condecorado com a Medalha Boticário Ferreira, da Câmara Municipal de Fortaleza e o Troféu Albanisa Sarasate, do Festival Vida e Arte. Também recebeu homenagens em 2006, na Assembléia Legislativa do Estado do Ceará, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará e do Theatro José de Alencar e o troféu Sereia de Ouro.

FONTE:http://verdesmares.globo.com/sereiadeouro/2006/perfil_2.html

"A ópera "O Guarani", do maestro Carlos Gomes, com a qual o bailarino Hugo Bianchi inaugurou o salão nobre do Náutico e causou muito burburinho na época, porque dançava quase nu"FONTE:http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=782651

Comentários

Postagens mais visitadas